MENU

Poema

Dilacerações - João da Cruz e Sousa

Ó carnes que eu amei sangrentamente, 
Ó volúpias letais e dolorosas, 
Essências de heliotropos e de rosas 
De essência morna, tropical, dolente... 


Dilacerações - João da Cruz e Sousa - Poema

Ó carnes que eu amei sangrentamente, 
Ó volúpias letais e dolorosas, 
Essências de heliotropos e de rosas 
De essência morna, tropical, dolente... 

Carnes virgens e tépidas do Oriente 
Do Sonho e das Estrelas fabulosas, 
Carnes acerbas e maravilhosas, 
Tentadoras do sol intensamente... 

Passai, dilaceradas pelos zeros, 
Através dos profundos pesadelos 
Que me apunhalam de mortais horrores... 

Passai, passai, desfeitas em tormentos, 
Em lágrimas, em prantos, em lamentos, 




Em ais, em luto, em convulsões, em cores... 



More by SANDERLEY

TRENDS - SONG LYRICS
Radar by Sanderlei
Everything in the musical world / Tudo que rola no mundo musical / ทุกอย่างในโลกดนตรี / Все в музыкальном мире / 音楽界のすべて.